Peelings químicos

Os peelings químicos são procedimentos realizados com produtos ácidos, que promovem a descamação e a esfoliação da pele, incentivando a renovação celular. Dependendo da intensidade dos ácidos adotados, os peelings químicos podem ser classificados em superficiais e médios. 

Os peelings químicos superficiais são feitos em séries, e sua descamação costuma ser fina. Algumas das substâncias adotadas com esse fim são o ácido salicílico e o ácido retinóico, que ajudam a melhorar o aspecto da pele, reduzir rugas finas e manchas, além de auxiliar no controle da acne. Após o procedimento, a pele costuma se refazer de um a quatro dias. 

Já os peelings químicos médios são feitos em uma única sessão, com descamação mais intensa e formação de crostas. Entre os tipos de ácido utilizados estão o ácido tricloroacético, uma combinação do ácido retinóico com o ácido tricloroacético e o pelling Jessener. Sua aplicação costuma ser recomendada para o tratamento de rugas e cicatrizes. Nesse tipo de peeling, a regeneração da pele começa cerca de 24 horas após o procedimento e se completa dentro de sete a 15 dias.

Para a determinação do melhor tipo de peeling, o médico dermatologista realiza uma avaliação do estado geral da pele do paciente. 

Em geral, pacientes que tenham alguma lesão aberta na região a ser tratada, estejam sofrendo estresse físico ou mental, tenham o hábito de levar as mãos à pele ou estejam grávidas não devem realizar o tratamento. 

Após as sessões, é fundamental cuidar da proteção solar.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on whatsapp

Toxina botulínica

A injeção de toxina botulínica no rosto gera excelentes resultados no tratamento das rugas e linhas dinâmicas, ou seja, aquelas decorrentes das expressões faciais. O

LEIA MAIS